Mau hálito em cães: saiba o que fazer

Sabe o que deve fazer para prevenir o mau hálito em cães?

Os cuidados de higiene não se limitam ao tratamento do pelo e das unhas ou aos passeios com o seu melhor amigo. Também os cuidados orais são fundamentais para proporcionar um estilo de vida saudável, prevenir doenças e prolongar a esperança de vida do seu animal.

 

Mau hálito em cães: saiba o que fazer

 

Sabe quando chega a casa cansado depois de um dia inteiro a trabalhar e é recebido por uma festa como só os seus patudos lhe conseguem proporcionar? E beijinhos, muitos beijinhos?

Para além das fundamentais questões de saúde, não queremos que o hálito dos nossos amigos de quatro patas seja impeditivo de aproveitar por completo este momento tão especial.

Neste artigo poderá encontrar informações fundamentais para compreender e prevenir o mau hálito nos seus cães.

 

MAU HÁLITO EM CÃES: PORQUÊ?


Existem vários fatores para o mau hálito em cães. Os mais comuns compreendem uma pobre higiene oral e a doença periodontal.

Analise esta situação como o faria para si: tal como acontece nos humanos, a formação e acumulação de tártaro pode levar ao desenvolvimento da placa bacteriana e, por sua vez, causar mau hálito.

Ao longo do tempo, quando não tratado devidamente, o crescimento do tártaro e placa bacteriana podem conduzir à doença periodontal.

Se garante uma boa higiene oral do seu patudo e mesmo assim, ele tem mau hálito, pode considerar outros fatores como patologias nos rins, no fígado ou até mesmo diabetes.

Caso identifique alguns sinais indicadores como:

– Gengivas inflamadas e/ou que sangram com facilidade;

– Dificuldade em comer/mastigar;

– Tártaro amarelado e/ou acastanhado junto à gengiva;

– Mau hálito (halitose);

– Dor ao mexer na boca;

– Ou se o seu patudo começa a salivar-se excessivamente (fora do normal), leve-o ao veterinário.

 

MAU HÁLITO EM CÃES: COMO PREVENIR


Mau hálito em cães: saiba o que fazer

 

Compreendendo que a acumulação de tártaro, tal como no nosso caso, é inevitável, chegamos ao ponto que realmente lhe interessa: o que pode fazer para garantir uma boa higiene oral do seu patudo e proporcionar-lhe saúde e bem-estar.

Apresentamos alguns pontos essenciais a ter em consideração.

 

  • ESCOVAGEM

 

Escovar os dentes do seu cão é uma prática imprescindível e a base para uma boa higiene oral.

Segundo a Hills, deverá escovar o mínimo de 2 a 3 vezes por semana. Idealmente, uma vez por dia seria perfeito.

Deverá começar desde cedo, por forma a criar rotina e usar uma escova e pasta dentífrica especificas para cães. Não utilize as que compra para escovar os seus dentes. Pode magoar e/ou afetar o estômago do seu animal.

 

  • ALIMENTAÇÃO

 

A causa do mau hálito do seu cão pode simplesmente ser derivada da ração que come.

Há diferentes marcas no mercado e nem todas são as mais indicadas para o seu patudo, nomeadamente as que contém ingredientes que contribuem para a formação de tártaro, como açucares e aditivos.

Hoje em dia existem também produtos em forma de líquido ou pó que podem ser colocados na comida ou na água e evitar a formação de tártaro.

Aconselhe-se com o seu veterinário sobre a melhor ração e quais os produtos que pode colocar na comida ou água do seu patudo.

 

  • PRODUTOS

 

À semelhança da variedade de ração, também existe uma panóplia muito diversa de produtos que pode e deve usar para promover uma boa higiene oral e ajudar na prevenção do mau hálito do seu animal.

Neste ponto, considere aquelas guloseimas designadas especificamente para o efeito, como brinquedos para mastigar, ossos e/ou biscoitos.

Deverá contudo ter alguns cuidados, nomeadamente:

– Evite ossos duros, especialmente se o seu amigo de quatro patas tem patologias nos dentes, pois estão mais suscetíveis a partir;

– Não abuse nas guloseimas, especialmente as comestíveis;

– Observe o seu cão quando consome estes produtos porque ele pode fazê-lo demasiado rápido e/ou engolir pedaços inteiros. Como resultado, pode asfixiar ou causar irritação no estômago.

Se o seu amigo engolir um bocado grande, contate o seu veterinário e fique atento a sinais de dor.

 

  • DESTARTARIZAÇÃO

 

A destartarização tem como objetivo a limpeza completa da boca e consiste num procedimento clínico que elimina o tártaro dos dentes e da gengiva e, em casos de necessidade, a remoção de dente(s).

Para a realização deste procedimento, o animal deve estar sob anestesia geral. Assim, o veterinário efetua um check-up prévio que determina se o cão está saudável o suficiente para ser submetido à anestesia, uma vez que há sempre riscos subjacentes a uma intervenção deste tipo.

Existem várias clínicas e hospitais veterinários onde pode fazer este procedimento. Poderá informar-se junto do Médico Veterinário que acompanha o seu cão.

 

https://www.hillspet.com/dog-care/routine-care/4-tips-for-cleaning-your-dogs-teeth

 

Tendo em consideração estas informações, o importante passa realmente pela prevenção:

– Criando hábitos saudáveis e rotinas de higiene com o seu melhor amigo;

– Oferecendo-lhe uma ração adequada;

– E usufruindo de vários produtos que ajudam na prevenção do tártaro.

 

O que é melhor do que saber que o seu patudo está saudável e é feliz?

Garanta o melhor para ele e considere estas informações.

… E desfrute por completo daquele momento de muitos beijinhos, mimos e carinhos no final de um dia de trabalho.

Deixe uma resposta